Sobre mim

Chamam-me de Veuve Noire, sempre fui solitária, ao contrário de outras eu nunca quis ter um marido, sempre fui dona da minha própria teia, dona do meu distino. A mancha vermelha em meu corpo mostra que estou suja, suja por causar mortes daqueles que insistem em me provocar, em me atiçar. Não é culpa minha, eu juro, é mais forte que eu. Tento-me afastar, mas logo eles voltam. Por que voltam? Eu não peço isso, nunca pedi e nem pedirei. É engraçado. Engraçado o modo deles pensarem coisas sobre mim e mais uma vez eu me pergunto o motivo de estar ali, aqui e lá... Me expresso construindo minhas teias, cada um com um significado. O significado de uma vida inteira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário